Anais e Proceedings

Já estão disponíveis os Anais do I Congresso Brasileiro de Fluidodinâmica Computacional

O evento pioneiro em Fluidodinâmica Computacional  (CFD) ocorreu este ano entre os dias 11 e 13 de junho em Campina Grande, município da Paraíba. Um dos principais polos tecnológicos do nordeste brasileiro foi local propício para os debates da área, que trouxe entre suas discussões a evolução do CFD no nordeste e a aplicação das simulações computacionais no mercado brasileiro. Entre os conferencistas de destaque, a primeira edição contou com a participação do engenheiro chefe de aerodinâmica e fluidodinâmica computacional da Embraer, Dr. Enda Bigarella, que explicou a importância do CFD para prever e solucionar problemas nos projetos das aeronaves. O congresso discutiu quatro frentes temáticas, sendo elas: algorítmos inovadores, avanços em modelagem CFD, aplicações em CFD e multidisciplinares. Os anais dos trabalhos apresentados, e publicados pelo Galoá, já estão disponíveis.

Apesar de ter sido o primeiro congresso brasileiro da área, a coordenadora financeira do congresso e engenheira química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Tânia Suaiden Klein, explica que o evento foi menor que o esperado, mas a expectativa é que em 2018 o público cresça e que os patrocínios continuem, ela adiantou que o evento será realizado no sudeste brasileiro onde o acesso será mais fácil: "temos consciência de que para um evento como este se consolidar e estabalecer o perfil desejado, são necessárias mais algumas edições", ressalta a engenheira. Savio Vianna, vice-presidente da comissão organizadora e engenheiro químico da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), explica que para o primeiro congresso a preparação foi realizada em um tempo curto, mas conseguiu atender as principais discussões sobre fluidodinâmica computacional:

“A divulgação foi boa, tanto na indústria quanto na academia. Por isso, eu tenho a expectativa que dentro de 5 edições o evento possa se consolidar como referência em simulação no Brasil e em 10 edições na América do Sul.” - Savio Vianna

A fluidodinâmica computacional (CFD) é uma simulação numérica que busca visualizar e entender diversos problemas práticos que podem estar relacionados, por exemplo, à termodinâmica, aerodinâmica e questões hidráulicas, e assim predizer alguns fenômenos físicos ou físicos-químicos com mais precisão. A técnica é extremamente vantajosa para as indústrias, pois por meio das simulações é possível fazer testes em um ambiente virtual para adequar grandes projetos e evitar mais custos.

Esse é um dos motivos para o campo científico ter aplicabilidade em diferentes áreas, como no planejamento de recursos hídricos, simulação de lançamento de poluentes, movimentações atmosféricas (presentes no nosso dia a dia com a previsão do tempo) e até mesmo em estudos sobre o escoamento de sangue nas artérias e simulações ou a modelagem matemática ligada a epidemiologia, usadas em pesquisas sobre o risco de infecção pelo vírus Zika durante as Olimpíadas.

A abrangência de discussões e aproximação com o mercado foram umas das motivações para a consolidação do I Congresso Brasileiro de Fluidodinâmica Computacional. O presidente da comissão organizadora e engenheiro químico da UFRJ, Ricardo Medronho, comenta que a expectativa para o evento é fomentar um ambiente favorável para trocas de experiências, além de promover mais parcerias institucionais e também com a indústria, sendo que as soluções oferecidas pelo Galoá permitiram que o evento tivesse sucesso em sua primeira edição:

“A Galoá possui um sistema de criação de homepage de grande flexibilidade, onde nós mesmos pudemos inserir os conteúdos, o que agilizou o repasse de informação e a manter a página do evento sempre atualizada.” - Ricardo Medronho

Ficou interessado? Aproveite que os Anais do evento estão disponíveis online e acesse os trabalhos apresentados no Proceedings do CBCFD. O evento foi realizado com parceria entre Universidade  Federal de Campina Grande (UFCG), Instituto Federal da Paraíba (IFPB), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).